Vanessa determinou ações imediatas após inundações na cidade.

Após as fortes chuvas que caíram nos últimos dias em Pedreiras, a prefeita Vanessa Maia, que esteve acompanhando in loco todos os pontos atingidos pelas inundações, determinou que fossem feitas ações imediatas de reestabelecimento após o desastre.

"O que vimos na terça-feira foi algo que jamais tinha visto. Acompanhei tudo até às 4 da manhã e o cenário era devastador. Não tinha outra atitude a não ser fazer o chamamento de toda gestão para estar junto da população nesse momento", reforça Vanessa, que estava visivelmente emocionada com a tragédia. 



Nos primeiros minutos após o término das chuvas, as equipes da Secretaria de Infraestrutura já faziam a  limpeza das vias, dos igarapés e o recolhimento de entulhos e lama das ruas e residências atingidas, assim como o envio de carros pipa para a limpeza dessas casas. 

Outros pontos já estão sendo recuperados, como a Rua Raimundo Anselmo, onde a força das águas do igarapé, houve um rompimento de manilha e desabamento de uma casa. 

Na Travessa José de Freitas que teve uma das vigas de sustentação rompida, também já está sendo reconstruída. 



Em outra vertente, a Secretaria de Assistência Social está fazendo o mapeamento e cadastramento das famílias atingidas para que o Executivo possa prestar atendimento adequado, visto que algumas perderam tudo.

Para a zona rural, onde existem povoados isolados, a exemplo do Eira, a prefeita disponibilizou embarcações para que seja feito o transporte da população afetada.  

Desastre

Segundo o coordenador da Defesa Civil Municipal, Raí Brito, no dia 15, foram 80 mm de chuva em apenas 40 minutos, alagando todas as áreas baixas e mais de 40 deslizamento nas áreas altas.



"A Defesa Civil segue identificando os locais de risco e emitindo alerta para o município, porque além da inundação da terça-feira, ainda tem a preocupação com o nível do Rio Mearim que está 6.56 acima do nível normal", diz Raí.

Segundo o último boletim da Prefeitura Municipal, até está quarta-feira (16), já são 220 famílias atingidas pelas cheias, sendo 55 que foram afetadas pelas enxurradas dos últimos dois dias. 

A gestão conta com quatro abrigos onde estão distribuídas 41 famílias. Existem ainda 45 famílias desalojadas e 77 isoladas em povoados.





0 Comentários